sexta-feira, 8 de maio de 2009

Quotidiano adolescente


Durmo
Sonho, acordo, mijo, volto,
Deito, rolo, e fecho os olhos,
Viro, desço, e então levanto,
Lavo, escovo, enxugo e pronto!
Visto, calço, saio e ando.
Subo, desço, chego e entro,
Oi! Bom dia! Como vai? Que saco!!
Falo, finjo e então me sento,
Olho, olho e não entendo,
Mas Matemática é assim mesmo,
Beijo, faço, como e bebo,
Volto, sento e revejo,
Novamente não entendo,
Mas a vida é assim mesmo.
Então sigo estudando,
Falando, fingindo, andando,
Jogo carta, jogo bola, jogo fora,
Fumo tudo, bebo tudo, papo óstia,
Às vezes rezo, às vezes trepo, às vezes pago,
Vivo sem grana, vivo sem drama, vivo sem saco,
Casa-escola-rua-trabalho,
E assim meu dia vai por alto,
Chefe chato, professor pentelho, namorada neurótica,
Não tenho sossego.
Desce o sol, sobe a lua
Casa-rua, quem sabe a minha, ou talvez a sua?
Vou pra zona, vou à tona, vou pra balada,
Beijo, brigo e levo porrada,
Beijo, bato, só dou mancada,
Mas adolescência é isso mesmo,
Imprevisivelmente inexplicável.
Boto mercúrio, boto band-aid e volto pra dança,
Bebo, beijo, afinal a noite é uma criança,
Pego uma gata, levo pra casa e faço a festa,
Durmo...
Acordo sozinho, cabeça estourando e o olho inchado,
Boto um óculos, disfarço a pancada e vou pro trabalho,
Vai começar tudo de novo, que C... .

Grande abraço aos meus leitores e amigos!
Voltem sempre, a casa é de vocês...

29 comentários:

  1. Risos.

    Que revolta, hein? Esta é tua rotina?

    Muito legal.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Essa já foi um dia minha rotina, heheheheheh!
    Apesar dos meus poucos 22 anos, essa fase de adolescente rebelde passou faz um bom tempo...
    Mas a alma adolescente continua viva...
    beijos pra minha leitora VIP!!

    ResponderExcluir
  3. Saudades de passar por aqui meu amigo poeta!!

    ;)

    parabéns, muito boa, pra variar!!

    ResponderExcluir
  4. Adoro esse lugar,
    Nossa dá pra fazer ums batidas ritmicas com esse texto
    ó
    Beijos adorei

    ResponderExcluir
  5. Umas batidas, nossa...
    hehehe
    Desculpe o erro acima

    ResponderExcluir
  6. Nusss...
    tb não faz muito tempo que saí dessa idade adolescente... mas já está para trás! Muito bom o texto! Dá mesmo pra fazer muita coisa com ele...

    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Adorei o texto!!!!!!!

    Muito Bom!!!!!

    Coisa boa visitar seu blog. Parabéns!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Olá Roberto,
    Brigadim pela visita no meu...
    vc é observador...rs
    Seja bem vindo sempre...
    tb gostei daqui e vou te linkar
    Desejo um bom findi
    Feliz dia das mães pra vc e sua mamãe
    Beijos na alma!

    ResponderExcluir
  9. haushausha
    essa é a minha ou a sua rotina?
    hasuhasuha
    muito bom o texto

    ResponderExcluir
  10. Gostei do texto!
    Já foi o meu tambem rsrs
    bjus.

    Elaine Siderlí.

    ResponderExcluir
  11. Ró,num primeiro momento vou tecer comentário sobre a imagem da língua e do pircing presente no seu texto, a estigmatização negativa de sua vida através do texto em detrimento dos fatos não pode confundir com uma realidade “natural”, ou seja, seu anseio de modelo de vida, produzidas pela rotina da vivencia em sociedade, são transformadas em fatos do acaso ou produtos de uma natureza conflitante “O estereótipo, de fato, pode ser tão consciente e autorizadamente transmitido com o poder das palavras, em cada geração, de pai para filho que quase parece um fato biológico, “Páginas da vida” A inclusão da imagem da língua com um pircing nesse seu tema abre a possibilidade de reflexão sobre as relações vividas no cotidiano O processo de identificação com um grupo, o reconhecimento da identidade, é sempre um processo marcado pela diferença, definido pela inclusão e exclusão, pois, quando eu afirmo o que eu sou deixo subentendido o que eu não sou.
    Portanto, a produção do conhecimento se dá mediante uma relação de luta, uma relação de violência, de violação da coisa e não do reconhecimento ou percepção da verdade do ser das coisas no mundo. É na sua experiência no mundo, na sua situação contingente, na busca do reconhecimento do outro que o sujeito fica obrigado ao trabalho de construção permanente de novos sentidos. Os sentidos não estão presentes nas coisas, não são dados previamente para serem descobertos, a construção de sentidos faz parte de escolhas éticas e estéticas do sujeito. Essa forma de pensar a experiência parece-me muito adequada para pensar a experiência analítica, onde, na desconstrução da relação transferencial o sujeito é levado a assumir a posição de desamparo, construir singularmente seu sentido para o mundo e reconhecer na relação com o outro, na história e no mundo as marcas daquilo que o constitui. Muitas lembranças da infância ter relação com os metais, eles exercem um certo fascínio, a heterogeneidade do mundo por seu brilho e cintilação pelo tom prateado, embora seja frio ao toque e sem vida, produzem fascínio.
    Elaborar conclusão sobre a concepção atual de seu texto e da adolescência na contemporaneidade evidencia-se uma tarefa impossível de ser levada a cabo. A compreensão da impossibilidade de se tomarem as grandes narrativas como verdades cristalizadas, a certeza da multiplicidade de vivências e de seus significados que se ancoram no texto junto com seus conflitos, a aceitação da parcialidade das verdades, são elementos que não podem ser deixados de lado. os saberes são construídos de modo tímido, sabendo-se incompletos, precários e parciais. Contudo, ao mesmo tempo, mais verdadeiros. Dou-me ao direito de dizer que sua vida é um paraíso retratado no texto, porém Dante afirma na Divina Comédia que quando as crianças reconhecem o valor do dinheiro perde o paraíso que tem na terra, e assim quando você reconhecer o valor do dinheiro perderá este paraíso que tem na terra(SEU TEXTO) o que digo não são verdades absolutas e sim “pontas do iceberg”, devendo ser tomadas como tal. Necessário se faz saber de que água elas são feitas, qual a temperatura dos seus arredores, como se formaram, para que são usadas e de que modo.
    Um forte abraço
    Sizinionitch

    ResponderExcluir
  12. Tio, palavras sempre petinentes e reflexivas. Mostra sua busca constante por respostas e por evidências. E seu descontentamento com a verdade apresentada de forma estática e/ou mastigada. Admiro sua coragem em desconstruir para construir algo fundamentado em seu ponto de vista, suas percepções e ideologias. Confesso que concordo plenamente com suas palavras. Até porque, como eu bem conheço, elas foram fundamentadas em pesquisas e muitas páginas de leitura ao longo de uma vida. Espero que meu blog continue sendo abrilhantado com palavras tão interessantes e enriquecedoras.
    Grande abraço e obrigado pela visita!

    ResponderExcluir
  13. Muitas pessoas vivem essa rotina, mesmo sem ser adolescente.

    Bjos

    ResponderExcluir
  14. Ahhh meu querido! Mas aproveite! Quando não der mais tempo de fazer isso tudo, verás que era feliz e não sabia!

    ResponderExcluir
  15. Ficou sonoro, Robertinho!!!


    Abraço

    ResponderExcluir
  16. O modo como organiza as palavras me encanta, ritmo e rima. E sai naturalmente como se fosse tua segunda respiração.
    Adorei!

    Um beijo ;*

    ResponderExcluir
  17. O melhor do dia é pegar sua gata, levar para casa e fazer a festa, não? =)

    Abração

    ResponderExcluir
  18. Parabéns pelo seu blog!
    Gostei muito dos seus textos.
    Agradeço a gentil visita.

    Ao ler "Quotidiano adolescente"
    pensei que podemos mudar a nossa
    rotina mas a essência do que somos
    permanece.
    Lembrei de uma frase de
    Jorge Luis Borges:
    "A juventude me parece bem
    mais próxima agora do que
    quando eu era jovem"

    Risos...
    Acredite a juventude
    é um estado de espírito!
    Venha sempre que puder me visitar.
    Será um prazer receber sua visita.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  19. Obrigado pela visita lá no meu mundo e comentário generoso. Gostei dos seus textos, voltarei depois para ler com mais calma. Estarei seguindo seu blog com interesse.

    ResponderExcluir
  20. Um Violoncelo reage ao toque
    Vibram as cordas, solta-se a melodia
    Das mãos escultoras das notas
    Saem afagos de sonora magia

    Uma alma reage aos acordes
    Um coração bate ao compasso
    Uma voz entoa dolentemente
    Um corpo deseja o abraço



    Um feliz fim de semana

    Abraço

    ResponderExcluir
  21. obrigada pela visita.
    vou passar a acompanhar seu blog tb
    bjbj

    ResponderExcluir
  22. Simplismente a vida de Iago Ícaro , aehaehiaheoiae

    ResponderExcluir
  23. Cara, só recomendo que use camisinha e não fume...

    Pode de um dia ocorrer uma surpresa desagradavel nos dois casos.

    Hua, kkk, ha, ha, brincadeira com um fundo de de verdade.

    Fique com Deus, menino Roberto.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  24. Muito massa ameei *-* minha cara :p

    ResponderExcluir
  25. Ai au achei tipo assim, Legal, Porque eu Já ui Adolescente e quero Voltar. Tá certa a teoria doGremilins.
    Beijokas
    Bye

    ResponderExcluir
  26. Um amigo desconhecido...12 de junho de 2010 16:30

    Por que vc não pensa melhor na sua vida, no que realmente vale a pena? por que não tenta fazer a diferença, eu não gostaria de ser apenas mais um idiota no mundo (náo que vc seja), corre atrás do seu sonho, concerteza vc deve ter um, seja feliz e faça os outros felizes, nunca se sabe quando tudo pode acabar...abraços

    ResponderExcluir
  27. Hoot ajudo muito na apostiláa de portugues em muito obrigado
    ame ame ame <3

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita. Espero que tenha tido uma boa leitura. Volte sempre... abraços!